Jornal Cinform: Vereadores situacionistas, tentam impedir a CPI da prefeita de Riachão do Dantas.

O jornal de maior circulação do estado de Sergipe, traz em destaque a seguinte machante: Vereadores situacionistas, tentam impedir CPI da prefeita de Riachão. Após entrar na justiça, pedindo a nulidade do casos, a marketeira da gestão, espalhou a suposta sessão fantasma, em varios pequenos sites, para tentar desqualificar o trabalho dos vereadores que compõem a situação. Porém um fato intrigante, é que o vereador Naldinho, afirmou que fez parte da divisão da comissão da CPI, quando perguntado pelo colega e também vereador Júnior Lopes.

Confira o que diz o Jornal Cinform:

Vereadores situacionistas, tentam impedir CPI contra a prefeita de Riachão. Argumentos dos parlamentares se baseiam em supostas ilegalidades, em sessão da câmara.

O imbróglio envolvendo a atual prefeita de Riachão do Dantas, Gerana Costa (Avante), parece não ter fim. Alvo de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que averigua irregularidades supostamente cometidas em sua gestão, Gerana agora conta com o apoio dos parlamentares que lhe dão sustentação no legislativo municipal. E o intuito deles é um só: desmerecer e desacreditar a instauração da CPI.

Segundo Informações enviadas á imprensa, a CPI estaria sob “fortes indícios de que a ata de uma reunião, que teria ocorrido no dia 27 de Março as 21:30, para a escolha dos membros de uma CPI em Riachão do Dantas, tenha sido fabricada, ou seja, a sessão nunca teria ocorrido na câmara Municipal”.

Para dar sustentação a tal argumento, a “denuncia foi protocolada hoje (quarta-feira), 25, na justiça do município, pelos vereadores José Cosme de Carvalho, Rinaldo Moura dos Santos, Eraldo Souza Andrade e José Edson de Almeida”, segundo o mesmo informe. Porém, os vereadores da oposição seguem impassiveis. “Tudo foi feito dentro da ordem e respeitando o regimento interno”, disse um vereador da oposição que pediu para que sua identidade fosse mantida em sigilo, para não atrapalhar o andamento da CPI.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *